sábado, 5 de janeiro de 2013

Quando eu fui o Bob Dylan



Eu sou o Bob Dylan dos Trópicos
Do violão utópico
o inverso de um toque
um ringtone desafinado
o finado rock'n roll

Eu sou o Bob Dylan de óculos
(sem ser os escuros)
E as meninas do Leblon
Olham pras estrelas cadentes
crentes de que arrasam no reveillon

Eu era o Bob Dylan no recreio
Creio que passou o dia
Mas ficou o cheiro
Do seu beijo de tiete
Do outro lado dessa gaita

Um comentário:

  1. Alguns passados sempre acham jeito de se fazer presentes...

    ResponderExcluir

Faça da interrupção, um caminho novo.